No Brasil, em média 22,3% da população adulta é hipertensa. A pressão alta afeta cerca de 19,5% das mulheres e 25,3% dos homens e esse número aumenta progressivamente com a idade, chegando a 46% após os 75 anos ou mais. Em indivíduos com predisposição genética e estilo de vida inadequados, a hipertensão surge mais cedo e com características de maior resistência ao tratamento.

A hipertensão – nome dado ao aumento excessivo da pressão arterial, responsável por infarto, acidente vascular cerebral (AVC), além de afetar os rins – é uma doença multifatorial que se desenvolve dependendo da integração de fatores genéticos e ambientais. Hábitos de vida saudáveis, mesmo com a predisposição genética, podem fazer com a doença não se manifeste.

Daniel Magnoni, cardiologista e nutrólogo do HCor – Hospital do Coração, em São Paulo, explica que a recomendação mundial de ingestão de sal é de 5 gramas por dia. Porém, atualmente, o brasileiro consome o dobro – cerca de 12 gramas diárias. “Quando consumido em excesso, a concentração de sal no sangue se eleva. Para manter o equilíbrio, o organismo precisa de mais água, fazendo com que o volume sanguíneo aumente e eleve a pressão arterial”, explica.

Controlar os fatores de risco bem como evitar o consumo em excesso de alimentos processados e industrializados, que apresentam alto teor de sal, aliado à prática de atividades físicas e uma alimentação à base de frutas, verduras e legumes, de acordo com o cardiologista do HCor, são algumas medidas importantes a serem adotadas no dia a dia. Mas ele ressalta: “As medidas educacionais são as mais eficazes”.

Sal x sódio

A principal fonte de sódio na alimentação é o sal. Uma das principais funções, quando adicionado aos alimentos, é realçar o sabor. “O sal, utilizado para o preparo das refeições ou para temperos, o elemento nocivo é o sódio – presente em quantidade excessiva em embutidos, queijos, conservas em salmoura e refeições prontas. Esses alimentos são considerados os maiores responsáveis pelos desequilíbrios da pressão arterial”, alerta o nutrólogo do HCor.

Atividade física, dieta com pouco sal, ricas em potássio. Evitar o consumo exagerado de álcool e tabaco, e manter o peso adequado, são medidas comprovadamente eficazes no controle da hipertensão. Abaixo, Dr. Magnoni elenca passos que podem ajudar no dia a dia:

  • Atente-se à quantidade de sal adicionado para o preparo dos alimentos ou quando tempera saladas, por exemplo;
  • Mantenha o saleiro longe da mesa durante as refeições;
  • Observe no rótulo dos produtos industrializados a quantidade de sódio;
  • Evite alimentos enlatados e envidrados, pois contêm alto teor de sal para a conservação do produto;
  • Fique longe de alimentos embutidos;
  • Substitua o refrigerante por sucos naturais, pois ele também possui sal em excesso;
  • Água mineral, principalmente as com gás, contém sal natural ou utilizado para oferecer maior sabor aos consumidores;
  • Os pães, principalmente o tipo francês, possuem sal para o preparo;
  • Controle o consumo do shoyu, ele contém muita concentração de sal.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa HCor / Target Estratégia em Comunicação
Imagem: Sabine Hürdler / Fotolia