O verão está chegando e com ele a preocupação de conseguir manter uma alimentação saudável, principalmente em função de viagens e a facilidade para se entregar aos fast-foods e a alimentos nada saudáveis. Para seguir uma dieta balanceada e saudável, a nutricionista Roseli Ueno, que é formada pela USP e tem experiência profissional com Crianças, Terapia Intensiva, Gestantes, Obesidade, Patologias em geral e Qualidade de Vida, dá dicas para uma boa alimentação nessa estação e destaca a importância da hidratação.

1. Alimentos recomendados para o verão

Nestes dias de calor a dica é consumir alimentos de fácil digestão e de preferência com baixo teor de gordura:

  • Saladas variadas com alface, rúcula, agrião, escarola, cenoura ralada, beterraba, pepino, tomate, etc., fáceis de ser encontradas;
  • Folha de hortelã: refresca em chás gelados, água, sucos, saladas;
  • Frutas: são sempre ricas em antioxidante que reforçam a saúde da pele na prevenção do envelhecimento precoce, boa quantidade de água (ajuda a hidratar), além de serem ricas em vitaminas e minerais que ajudam a prevenir a desidratação, e aliviam a vontade de comer doces “gordos” como brigadeiros, bolos recheados, bolacha recheada;
  • Água de coco: muito bem aceita ao paladar dos brasileiros, fácil de achar, baixas calorias, ótima fonte de hidratação, afinal, no calor, as pessoas transpiram e perdem sais minerais, e a água de coco ajuda a repor essa perda;
  • Água: garantir uma boa hidratação e sem calorias.

2. Dicas para uma boa alimentação nesta estação

  • Hidratar com água e ao longo do dia, não somente na hora que sentiu sede. Porque no momento que sentiu sede você já está desidratado. Consuma no mínimo 1,5 litro/dia;
  • Opte sempre por alimentos de fácil digestão, fuja das frituras, creme de leite, bolos recheados, pastel, salgadinhos de pacote, carnes gordas como picanha e filé mignon;
  • Vegetais são sempre bem-vindos porque ajudam a prevenir a desidratação, repõem a perda de sais minerais, contribuem para a boa circulação sanguínea;
  • Comer nos horários certos para não confundir desidratação com hipoglicemia;
  • Sal e alimentos ricos em sódio: diminua o consumo porque o sódio faz com que o organismo retenha líquido, levando ao inchaço.

3. Importância da hidratação

Desidratar é perder mais líquidos do que a pessoa repõe. Evitar a desidratação que pode ser fatal nos piores casos. Principalmente crianças, idosos, gestantes. Os sintomas da desidratação são: boca seca, pele seca, fadiga, tontura, falta de concentração, dor de cabeça, sonolência, aumento do ritmo cardíaco, queda da pressão, e pode ser fatal.

 

Fonte: Revista Vida e Saúde
Imagem: BillionPhotos.com / Fotolia