Por definição, estresse não é doença, mas uma reação ou adaptação do organismo a um ou mais fatores estressantes. Atualmente, níveis elevados de estresse estão presentes na vida da maioria das pessoas que moram nas grandes cidades.

Muitas coisas podem desequilibrar nossa vida e nos levar ao estresse elevado: Excesso de trabalho, atividade intelectual intensa, barulho, poluição, trânsito, problemas financeiros, insegurança, perda de emprego, separação ou divórcio, doença ou perda de um membro da família, nascimento de filhos, mudança de cidade, dificuldades de relacionamento ou situações emocionais mal resolvidas que resultam em culpa e mágoa.

Essas situações colocam o cérebro em estado de alerta e estimulam a liberação de hormônios pelas glândulas suprarrenais, principalmente o cortisol e a adrenalina. Então, começam a aparecer os primeiros sinais de que há algo errado. No aspecto mental e emocional, a pessoa experimenta diminuição do rendimento, falta de concentração, insatisfação, irritabilidade, impaciência, mau humor, sono agitado, pesadelos, diminuição do entusiasmo e do prazer de viver. Se o problema persistir, podem surgir crises de ansiedade e pânico e, por fim, a depressão.

O corpo também pode ser afetado, demonstrando sinais de cansaço e exaustão. Pode ocorrer ganho ou perda de peso, indigestão, gastrite ou úlcera, dor abdominal, diminuição da imunidade com gripes e resfriados frequentes, aumento do colesterol e da pressão arterial, dores de cabeça, dores musculares, acne, queda de cabelos, unhas quebradiças, diminuição da libido e até impotência sexual.

Há quem procure solucionar o problema adotando estratégias negativas:

1) nega que está estressado;
2) toma calmantes e ansiolíticos em excesso, querendo anestesiar os sintomas de alerta;
3) come ou bebe em excesso;
4) busca alívio e fuga nos vícios;
5) permanece passivo em relação à situação, esperando para ver como tudo vai terminar.

 

10 DICAS PARA COMBATER O ESTRESSE

  1. Tenha uma alimentação saudável: Maus hábitos alimentares são um estresse adicional para um corpo já estressado. A alimentação com frutas, verduras, grãos integrais e proteínas vegetais é rica em antioxidantes que combatem os efeitos negativos do estresse;
  2. Pratique exercícios físicos regularmente;
  3. Durma cedo, pelo menos sete horas por noite;
  4. Passe tempo na natureza: Quando possível, fuja para o campo ou praia. Aprecie o pôr do sol e o verde; respire profundamente o ar puro e durma no silêncio.
  5. Simplifique sua vida: Viva de acordo com suas condições financeiras, evitando incorrer em dívidas e compromissos desnecessários. Estar em paz vale mais do que possuir um carro novo.
  6. Reduza suas obrigações: Saiba dizer não, não seja perfeccionista demais e aprenda a delegar tarefas;
  7. Presenteie-se com uma massagem: As massagens relaxam os músculos, reduzem os níveis do hormônio cortisol e aumentam os níveis de dopamina e serotonina, substâncias que promovem relaxamento e bem-estar;
  8. Identifique e remova os fatores estressantes, ou pelo menos aprenda a lidar melhor com eles;
  9. Faça uma coisa de cada vez: Evite assumir mil compromissos ao mesmo tempo e não se comprometa com atividades além da sua capacidade de gerenciar.
  10. Dê atenção à sua vida espiritual.

 

Fonte: Revista Vida e Saúde/Novembro – 2014
Imagem: kieferpix/Fotolia