O fim do ano letivo está próximo, e se engana quem acredita que agora é o momento de pensar no ano seguinte. Na verdade, 2018 já começou para as escolas há pelo menos seis meses. Isso porque, quando se trata de matrículas, o processo precisa ser realizado com bastante antecedência e organização para que as metas propostas sejam alcançadas.

Entretanto, o ato de matricular ou renovar a matrícula de um aluno não é tão simples assim. Exige esforços constantes e atitudes diárias que serão colhidas no momento em que os pais e responsáveis decidem garantir a vaga do estudante para o próximo ano. Ou seja, é um ciclo de conquista sem fim.

Para que este processo tenha eficácia, a escola necessita estreitar laços com as famílias representadas na sala de aula. Sem contar aquelas que entrarão em contato pela primeira vez para iniciar uma caminhada naquela escola.  Afinal, boas indicações e uma impressão agradável à primeira vista têm o seu valor.

Thiago Maillo, diretor do Colégio Adventista de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, comenta que a proximidade com pais e alunos é de extrema importância para a saúde escolar. “Por meio deste vínculo os pais sentem-se mais seguros ao enviar seus filhos para a escola, sabendo que serão bem tratados e respeitados. E os alunos passam a sentir mais prazer e alegria por estar na escola”, opina o diretor que é formado em Marketing e Teologia, pós-graduado em gestão escolar e mestrando em Educação.

Mas como alcançar esta fidelização? Thiago ressalta alguns métodos:

 

1. PRESENÇA: É importante que a administração esteja presente na escola. Porém, isso não se resume estar disponível em seu escritório, e sim ter presença na vida dos colaboradores, alunos e pais de forma mais efetiva. “Deve estar presente em sala de aula, não apenas para chamar a atenção por alguma situação inapropriada, mas para estar próximo dos alunos e conhecê-los melhor. Estar presente nos recreios, na entrada e saída dos alunos, para que os pais saibam que os filhos estarão seguros”, orienta Thiago.

2. ACESSIBILIDADE: A administração deve ser acessível a todos que fazem parte do ambiente escolar. Ouvir o que pais e alunos têm a sugerir ou criticar é um ponto necessário. Cada demanda precisa ser considerada de modo importante, sendo esta uma das maneiras de ter conhecimento sobre o grau de satisfação das famílias. “Receberá elogios e críticas que deverão ser discutidas com a administração escolar, levando em consideração a relevância da observação apresentada. Esse diálogo aberto, possibilitará melhorias no ambiente escolar e satisfação dos pais com os resultados e comprometimento da equipe”, comenta.

 

3. EQUIPE UNIDA: A escola não é apenas responsabilidade de seus líderes, mas também de seus colaboradores. É importante que eles saibam que não estão sozinhos e sim que trabalham em equipe para alcançar os resultados e objetivos da escola e de cada um deles.  “A gestão participativa se faz elementar. A escola precisa ter o mesmo sentido de missão e objetivos entre os seus colaboradores, para trazer confiança à comunidade escolar. O vínculo estabelecido entre os funcionários permitirá mostrar uma organização escolar eficaz e a certeza de que a família será bem atendida neste meio”, acredita o diretor.

 

4. ATENDIMENTO PERSONALIZADO: O atendimento padrão a todos os clientes não traz a eficácia que o tratamento individualizado proporciona. Os clientes são diferentes, com expectativas e necessidade também diferentes, o que resulta num marketing one to one (um para um), que defende a relação personalizada e própria para cada um. “Para isso, devemos conhecer nosso cliente, para atendê-los individualmente, demonstrando que o aluno ou a família não são apenas mais um, ou um número, mas que eles fazem parte de nosso educandário”, argumenta Thiago.

 

5. SENSO DE PERTENCIMENTO: As famílias precisam se sentir parte do ambiente escolar. Esse senso de pertencimento permite às famílias criarem fortes vínculos com a escola ao ponto de sentir satisfação em estar ali. “Uma boa maneira de fazer isso é trazer a família dos alunos para dentro da escola. Se um pai toca um instrumento, por que não o convidar para tocar em uma apresentação do colégio? Por que não realizar uma feira de profissões com os pais apresentando a sua profissão para sala de aula do filho? ”, questiona.

Além da fidelização, também há a preocupação com os novos estudantes. Para as novas matrículas, Thiago aposta na indicação, a famosa propaganda boca a boca, e na divulgação em mídias sociais ou veículos de larga escala, mostrando uma escola relevante na comunidade. “Quando um aluno faz propaganda do seu colégio, significa que o colégio faz parte da família dele. Este marketing viral é bem importante. Além disso, um diferencial mercadológico é a escola ser relevante onde está inserida”, cita Thiago.

Entre todas essas sugestões, Thiago ressalta a importância de muito mais que vender um serviço, é realmente cumprir e manter a qualidade. “Muito mais que divulgação e propaganda é você tratar muito bem os seus alunos. Não podemos vender um produto e quando entregamos, ser diferente do que foi prometido”, conclui.

 

O que pode comprometer o relacionamento entre pais e escola?

 

O que os pais geração y procuram em uma escola?

 

 

 


Imagens: Fotolia