Segundo os resultados do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) referentes a 2015, o Brasil continua mal no ranking dos países que integram Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Os dados foram divulgados hoje, 6 de dezembro.

O Pisa testa os conhecimentos de estudantes de 15 anos de idade em matemática, leitura e ciências. A avaliação é realizada a cada três anos, e cada aplicação é focada em uma das áreas. No Brasil, participaram 23.141 estudantes de 841 escolas. A maior parte deles (77%) estava matriculada no ensino médio, na rede estadual (73,8%), em escolas urbanas (95,4%).

A média do Brasil em ciências alcançou 401 pontos, já a média dos países da OCDE foi 493. Em leitura, o país obteve 407 pontos, abaixo dos 493 pontos dos demais países. O desempenho brasileiro em matemática foi de 377 contra 490 da OCDE.

Conforme os critérios de organização do Pisa, 30 pontos equivalem a um ano de estudos. Isso significa que, em média, os estudantes brasileiros estão cerca de três anos atrás em ciências e leitura e mais de três anos em matemática.

 

Ranking

Em comparação com os demais países, o Brasil ocupa a 63ª posição em ciências; a 59ª posição em leitura e a 65ª posição em matemática. O ranking considera 70 economias – foram excluídas a Malásia e o Cazaquistão, que não seguiram as mesmas regras de amostragem dos demais países, o que não permite a comparação.

No topo do ranking de ciências estão Cingapura (556), o Japão (538) e a Estônia (534). Em leitura estão Cingapura (535), Hong Kong (China), o Canadá (527) e a Finlândia (526). Em matemática, Cingapura também aparece em primeiro lugar, com 564 pontos, seguida de Hong Kong (548) e Macau (China), com 544 pontos.

 

Veja mais informações sobre o Pisa

 

Fonte: Agência Brasil