No tempo atual, a crise, em seus múltiplos aspectos, tem atingido proporções gigantescas. Ela é causa de ansiedade e temor em nosso cotidiano. De fato, ninguém gosta da crise. Ela tem seu lado angustiante e apreensivo. Entretanto, também pode ser uma porta para novas perspectivas. Muitas pessoas superaram obstáculos e tomaram novo rumo em meio à crise.

Patrick Morley, autor do livro Desafios da vida de um homem, escreveu: “Uma crise criada por nós mesmos, grande ou pequena, a curto ou a longo prazo, derruba-nos num período de autoexame. Na realidade, uma crise é um dom de Deus à medida que nos reconduz a Ele. É uma dádiva porque Deus não permite nossa destruição completa. De maneira idêntica que a dor de uma queimadura na chapa de um fogão evita um dano maior, Deus usa o sofrimento de uma crise para nos trazer de volta do caminho da autodestruição. Uma crise representa o amor de um pai perfeito para restaurar um filho desviado. Geralmente, precisamos de uma crise santificada para nos recuperar o juízo”.

Lições preciosas podem ser aprendidas mediante a crise. Uma delas é que “não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.” (Mateus 4:4). Existem valores éticos e espirituais necessários à vida humana que transcendem o pão material.

Outro aspecto a ser considerado é que “a verdadeira vida de uma pessoa não depende das coisas que ela tem, mesmo que sejam muitas” (Lucas 12:15). Os bens materiais são transitórios e, dependendo da crise, são impotentes para solucionar o problema. A história dá testemunho de homens que, em pouco tempo, perderam toda a fortuna acumulada durante décadas. A crise econômica americana de 1929 é um exemplo disso.

Deus é soberano em toda e qualquer situação. É “poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o Seu poder que opera em nós” (Efésios 3:20). A crise nos torna conscientes de que Deus é o Criador. Estimula em nós a necessidade de buscar socorro em Seu poder e sabedoria.

Por último, a crise também se encarrega de fazer com que percebamos nossas limitações. Isso fará com que nos sintamos mais dependentes de Deus. São de Jesus Cristo estas palavras: “Sem Mim nada podeis fazer” (João 15:5).

Concluindo, não desanime. O autor que citei anteriormente também disse: “Nunca peça para Deus encurtar a duração dos seus tempos difíceis. Antes, peça que Deus lhe ensine todas as lições que planejou para você durante os tempos difíceis, para que você não tenha que trilhar aquela estrada novamente.” Muitas vezes é no aprendizado oferecido pelas crises que encontramos a saída do túnel.

 

Fonte: Revista Vida e Saúde – Maio de 2011
Imagem: TonyRecena / Fotolia