Todo início de ano é a mesma história – matrícula, lista de material escolar, lojas cheias de atrativos infantis e crianças dizendo “compra mãe/pai!”. Muitos pais sentem dificuldade quando chega essa época. Alguns não conseguem dizer não aos pedidos de compra das crianças porque têm medo de que elas se sintam inferiores aos coleguinhas, outros não conseguem lidar com as pirraças infantis no momento da compra… enfim, são muitos os contextos que dificultam que os pais façam compras tranquilas e econômicas.

Para auxiliar os pais que vivem esse tipo de situação, seguem abaixo algumas dicas:

Dicas para o ano todo

Ensine a criança a valorizar o dinheiro: as crianças não nascem sabendo o valor que o dinheiro possui, e aprenderão isso junto aos seus pais. É possível ensinar o valor do dinheiro conversando com a criança sobre como o dinheiro é obtido e qual a sua finalidade e permitindo que a criança administre uma determinada quantia (geralmente através de mesada, ou dando tarefas como fazer uma pequena compra). Cada método abordagem deve se considerar a idade da criança. Independente da estratégia utilizada, o exemplo deve ser sempre usado. O melhor ensinamento que um pai pode dar ao filho sobre o valor que o dinheiro possui pode ser destruído em poucos segundos devido a um mau exemplo.

Ensine a criança a administrar o dinheiro

A administração do dinheiro pode ser ensinada de forma semelhante à valorização do mesmo. No momento da compra dos materiais escolares, pesquisa de preços é uma das estratégias necessárias para se garantir a economia na compra. Além disso, saber negociar com os vendedores é uma habilidade muito útil nesse momento. Esses comportamentos podem ser facilmente ensinados às crianças, através de jogos e brincadeiras, além dos métodos já citados anteriormente.

Dicas para a época da compra

Faça um levantamento do material que a criança já possui: Sabe aqueles materiais que seu filho usou até o mês de dezembro? O que será feito com eles? Uma dica que geralmente é dada aos pais, diz respeito a analisar que materiais estão em condições de serem ainda utilizados. Faça esse levantamento com seu filho. Converse com ele sobre a possibilidade de economizar na compra utilizando materiais que já se tem em casa, ou até mesmo a possibilidade de comprar um determinado material de qualidade superior com o valor que será economizado com os materiais aproveitáveis. Outra possibilidade é converter o valor economizado em um bônus na mesada, para que a criança veja de forma mais concreta a vantagem de fazer economia ao realizar compras. Faça uma lista: com seu filho, liste as coisas que deverão ser compradas, antes de sair de casa. Faça um acordo com ele de que irão sair para comprar aquelas coisas que estão na lista. Se a criança costuma fazer pirraça ou chorar dentro de lojas e supermercados quando quer comprar alguma coisa, faça um acordo do tipo “se você começar a fazer pirraça, a gente vai voltar para casa e depois eu vou fazer a compra sozinha”, e o mais importante, cumpra com o que foi acordado, para que seus acordos não se tornem ameaças.

Pesquise valores antes de efetuar a compra

Todos os anos, vemos nos jornais que a diferença entre os valores de materiais escolares pode variar muito entre papelarias. Com o auxílio da criança, pesquise os valores dos materiais contidos na lista que vocês fizeram. Se a criança já souber escrever e calcular, peça que ela faça as anotações e os cálculos para você. Envolva seu filho no processo de compra dos materiais, assim será mais fácil ele entender os porquês de comprar ou não comprar algo.

 

 

Imagem: Cirodelia e Whitestorm / Fotolia