A Leia Áurea, sancionada em 13 de maio de 1888, aboliu de vez a escravidão no Brasil. Mas bem antes desse período já existiam pessoas que lutavam por esse ideal em nosso país. O líder mais conhecido foi Zumbi dos Palmares, um homem livre, considerado por muitos um herói na luta contra a escravidão durante parte do século XVII.

A seguir, destacamos alguns aspectos da sua vida e de seu empenho para dar fim à escravidão.

  • Nasceu livre no Quilombo dos Palmares, localizado na Serra da Barriga, região que atualmente pertence ao estado de Alagoas;
  • Ainda criança, foi capturado e doado como um presente para o padre Antônio de Melo;
  • Sendo posse do padre, aprendeu latim e português, e foi batizado com o nome de Francisco;
  • Na adolescência fugiu e voltou para o Quilombo dos Palmares;
  • No quilombo, adotou um novo nome – Zumbi;
  • Lutou contra soldados portugueses que queriam eliminar o Quilombo dos Palmares (um dos maiores do Brasil);
  • Recusou-se a fazer um acordo com os militares portugueses, segundo o qual apenas os quilombolas seriam alforriados. Ele lutava por todos os escravos, independentemente de onde estivessem;
  • Depois de inúmeras investidas, os soldados portugueses invadiram o quilombo e Zumbi dos Palmares conseguiu fugir;
  • Após ser traído por um companheiro, foi localizado, capturado e morto no dia 20 de novembro de 1695;
  • Em 1978 foi dado o primeiro passo para que o Brasil reconhecesse Zumbi dos Palmares como um herói da resistência do povo negro;

Em 2003, através do projeto de lei número 10.639, art. 79 B, o dia 20 de novembro foi instituído como o Dia da Consciência Negra.

 

Imagem: ViewApart / Fotolia