A geometria plana é um dos ramos da matemática, talvez este seja o motivo para que muitos a vejam de forma negativa, como uma vilã na sala de aula. O que não podemos esquecer é que, assim como a aritmética, a geometria está em várias situações do dia a dia bem como presente no ambiente em que vivemos através das formas, retas e ângulos. Quando pensamos no ensino da geometria no Ensino Fundamental 1, precisamos proporcionar situações que abordem forma, direção e dimensão. O objetivo principal para esse ensino nas séries iniciais está unido ao sentido de localização, reconhecimento de figuras (polígonos), manipulação das formas e sólidos geométricos, representação espacial e estabelecimento de propriedades.

Para que os alunos cheguem ao Ensino Fundamental 2 sem dificuldades na apropriação dos conhecimentos de geometria, é preciso uma base bem consolidada. Para isso, os professores do Ensino Fundamental 1 precisam trabalhar de forma bem estruturada. O professor não deve supor, por ser algo que está no cotidiano da criança, que esse conteúdo não necessita ser monitorado e trabalhado de forma sistemática. Existem várias crianças que não conseguem relacionar geometria e o espaço ao seu redor.

A criança vai estabelecendo seu espaço conforme suas estruturas de pensamento são colocadas em ação e assim começa a relacionar a geometria com outros contextos. Cabe ao professor aproveitar os “pré” conhecimentos dos alunos para proporcionar um ambiente de discussão de ideias, debates, análises e formulação de definições. O professor pode se valer dos mapas para trabalhar geometria, e da interdisciplinaridade com a geografia para explorar formas bidimensionais e tridimensionais.

As retas, figuras, sólidos, planificações, vértices, arestas, faces dos sólidos, perímetro e área são alguns dos tópicos a serem trabalhados na geometria. Relacionar teoria com prática é sempre o melhor caminho para aquisição e apropriação do conhecimento. Muitos professores justificam o ensino superficial da geometria alegando não haver materiais adequados, livros com conteúdo apropriado para o nível das crianças ou até mesmo o não domínio dos conhecimentos nesta área da matemática conforme aponta Pozebon et al (2012 p.1-2):

A geometria é um desses casos onde, principalmente nos anos iniciais do Ensino Fundamental, existe o agravante de ser um conteúdo pouco trabalhado pelos professores e pouco valorizado nos livros didáticos e currículos escolares. […] Vários fatores colaboram para isto, como por exemplo, o despreparo do professor que nem sempre possui conhecimentos que lhe permitam desenvolver atividades que oportunizem a aprendizagem do aluno.

Pensando neste contexto, diversos educadores apontam que o trabalho com jogos na geometria facilita a aquisição do conhecimento, como por exemplo, o jogo da velha com formas geométricas e o jogo da relação de formas com sólidos. Também existem inúmeros jogos online que auxiliam o professor a tornar a aula de geometria muito mais lúdica e significativa.

 


MATERIAL DE APOIO


Para imprimir e recortar:

             

 

Sugestões de jogos:

Figuras geométricas escondidas  Tangram montando figuras  Um mundo de formas geométricas: Sólidos

 

 

Referência
POZEBON, Simone; HUNDERTMARCK Jucilene; FRAGA, Laura Pippi. Futuros professores aprendendo e ensinando matemática: Um caso de ensino de geometria. XVI ENDIPE – Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino – UNICAMP – Campinas – 2012. p.12.
Imagem: minicel73/Fotolia