Saiba como a rima pode ser uma grande aliada nos processos pedagógicos

 

Todos estes que aqui aí estão,

Atravancando o meu caminho,

Eles passarão,

Eu passarinho.

– Mário Quintana

 

Não são apenas palavras soltas que acabam combinando de algum jeito. A forma de contar uma história, relatar um fato e narrar um sentimento vai muito além quando nos utilizamos da poesia. Querendo ou não, o ritmo provocado por sílabas tônicas e átonas são importantíssimos para uma absorção diferenciada do que se quer contar. Então, por que não utilizar a poesia como recurso para ensino?

Vejamos então… imagine a seguinte situação: você está ensinando sobre o Brasil Colonial e explica para os discentes como se deu o processo de colonização, a divisão das capitanias hereditárias e como a mão de obra escrava foi explorada durante esse período. Depois de narrar o contexto, você sugere que os alunos façam um poema sobre o tema e pede que apresentem para a turma. Como cada estudante possui uma percepção diferente sobre o assunto, o resultado certamente será surpreendente.

 

Como você pode fazer isso:

  • Sugira que o estudante anote primeiro as ideias que quer abordar no poema para que já tenha uma linha a seguir.
  • Depois de anotadas, incentive que ele inicie o processo de rimas para ver a combinação das palavras mais adequadas em cada verso.
  • Apresente o que são rimas mais ricas e as mais pobres e como ele pode escolher.
  • Explore formas por meio do livro “Com palavras também se brinca…” 
  • Faça uma apresentação das obras feitas. Inove e crie ideias para que sejam destaques!

 

Que essas dicas possam influenciar.

Os resultados lhe surpreenderão.

E quando o primeiro aluno recitar,

Será uma baita motivação.

:)

Por Kemelly Ferreira