Quem de nós, professores, já não ficou tenso ou inseguro em dia de Reunião de Pais e Mestres (RPM)? Talvez isto aconteça quando não temos certeza do exato objetivo da RPM, pois é nesse momento que os pais esperam um relatório do rendimento do aluno.  Os pais buscam “explicações”, ter a certeza de que seus filhos estão sendo bem cuidados.  Por outro lado, a instituição também usa esse momento para orientar os pais, saber um pouco sobre a vida do aluno e compartilhar com eles aspectos de conduta dos educandos no ambiente escolar.

A reunião de pais apenas será bem sucedida quando o professor se prepara, pois é ele quem terá o contato direto com os responsáveis. Precisa ter segurança e certeza sobre o significado de sua prática, manter de forma clara as suas fundamentações teóricas, bem como suas anotações (diário de classe), a fim de prestar todas as informações necessárias aos pais.

É importante levar em consideração também a expectativa e interesse dos pais que participam da RPM. Pensar naquilo que cada um deles gostaria de levar após a reunião, como sugestões e conselhos para o bom encaminhamento das questões relevantes sobre os alunos.

A RPM deve dar elementos para os responsáveis estimularem seus filhos a terem um melhor desempenho acadêmico, social e afetivo. Não existe uma receita pronta para que esse encontro seja sempre um sucesso, ou um momento em que 100% dos pais sairão satisfeitos. O resultado de uma boa RPM está na união entre o professor e a coordenação/direção da escola. Não apenas em um desses termos.

Assim, o importante é que haja um momento de interação pessoal, momentos em que só o professor fale e momentos em que o pai possa se expressar, e que esse diálogo não fuja ao objetivo principal que é o bem estar do aluno e seu aproveitamento acadêmico.

Aos pais das séries iniciais, os professores devem usar o recurso de fazer uma pequena palestra com um tema relevante para a fase escolar e, em seguida, passar ao atendimento individualizado. É interessante também elaborar uma rápida dinâmica de grupo para que os pais possam ficar mais descontraídos (o professor também faz bem em pedir aos pais, sugestões de temas para a próxima reunião). Referente aos pais das séries do fundamental II ao ensino médio, normalmente o atendimento é mais individualizado, com isso, os professores podem elaborar pequenos textos impressos sobre os objetivos de sua matéria, dicas de como estudar melhor a disciplina e orientações gerais aos pais.

Para que a reunião tenha uma boa participação dos pais, não podemos nos esquecer da forma como eles serão convocados para a assistência.  A escola precisa estar atenta a forma como esse pai será convidado à reunião. É sempre bom recordar de colocar os objetivos da reunião, com linguagem acessível e clara na circular que os responsáveis receberão, e se possível, que esta volte assinada para a escola com a confirmação da presença ou não dos mesmos. No caso do não comparecimento, permitir que isto também seja exposto ao pai, não lhe vedando o contato com o professor em momentos posteriores.

Reunião de pais pode ser sim, um momento prazeroso dentro das atividades escolares, basta que todos se empenhem em fazer dela um tempo de troca de experiências, um momento em que fique bem claro que a escola quer o melhor para o educando e que cada educador está ali para ajudar nesse processo juntamente com o apoio familiar.

 

Imagem: Gstudio Group/Fotolia