1. Coesão textual: a escrita de um texto coeso é um grande desafio para os alunos. Para escrever uma ótima redação, é necessário que o estudante tenha conhecimento pleno sobre a Língua Portuguesa, especialmente com relação aos elementos e variações linguísticas. Além disso, é preciso que o aluno tome cuidado com frases longas, que podem comprometer a coesão e também a coerência da redação.
  2. Uso de gírias: a redação de vestibular exige que o candidato escolha uma linguagem padrão, com o uso correto das palavras da Língua Portuguesa. Portanto, expressões e gírias populares, utilizadas na comunicação durante o dia, não são interessantes.
  3. Rebuscamento linguístico: ao contrário das gírias, o rebuscamento linguístico consiste na utilização em excesso da norma culta da língua. Nesse caso, é indicado que o candidato utilize palavras e construções simples para não correr o risco de ser mal interpretado.
  4. Cuidado com o senso comum: em redações como as do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), é necessário que o candidato escreva um texto de acordo com tema, evitando cair na armadilha das generalizações e do senso comum, que são recorrentes nas redações dos vestibulares. Tais recursos podem esvaziar o texto e mostrar falta de argumento e conhecimento do escritor quanto ao assunto tratado.
  5. Uso incorreto de conjunções: cada conjunção tem um significado, por isso, é necessário que o escritor conheça o sentido de cada conjunção para não correr o risco de tornar o texto sem sentido.

 

Fonte: www.educacao.sp.gov.br
Imagem: Igor Mojzes / Fotolia